segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Assim na Terra Como no Inferno (As Above, So Below, 2014)



Ficha Técnica:
Assim Na Terra Como No Inferno / As Above So Below (2014)
Duração: 93 minutos
Direção: John Erick Dowdle
Roteiro: John Erick Dowdle, Drew Dowdle
Elenco: Perdita Weeks, Ben Feldman, Edwin Hodge, François Civil, Marion Lambert

O gênero de terror é certamente o que mais sofre com a mediocridade de suas produções. Esperar por originalidade nesse tipo de filme, ainda mais com tantas obras duvidosas sendo lançadas, é pedir demais. No entanto, vez ou outra aparece algum filme que consegue sair, pelo menos um pouco, do lugar comum. Assim Na Terra Como No Inferno é um desses casos. Apesar de se apoiar muito em clichês batidos, como os irritantes e já absurdamente previsíveis jump-scares (quem assiste três filmes seguidos lançados nos últimos 5 anos já consegue saber exatamente onde esse artifício será utilizado), consegue trazer uma sensação claustrofóbica interessante.



A história mostra Scarlett (Perdita Weeks), que, seguindo os passos do seu pai, encontra pistas de que um artefato secreto está enterrado nas catacumbas de Paris. Para procurá-lo, ela conta com a ajuda de algumas pessoas, entre elas Papillon (François Civil), George (Ben Feldman), Benji (Edwin Hodge) e  Souxie (Marion Lambert). O que não me agradou logo de cara foi o fato de o filme ser gravado em primeira pessoa, no estilo Bruxa de Blair (The Blair Witch Project, 1999) e [REC] (2007). Tal artifício mostra-se inicialmente desnecessário, pois toda a introdução dos personagens é feito dessa maneira, e com isso, acabam surgindo inúmeros momentos em que vemos eles estão passando por alguma situação, ou entrando em algum lugar e sempre tem uma pessoa com uma câmera "xeretando". Nessas horas, é inevitável fugir da pergunta: "Porque alguém estaria filmando isso?".

A partir de quando eles entram nas catacumbas, no entanto, essa dinâmica se altera. O fato de ser em primeira pessoa ajuda a construir um clima de sufocamento, com aquele teto baixo e corredores estreitos. Inclusive, pelo comportamento que o próprio ambiente tem, o filme acaba lembrando bastante o Fenômenos Paranormais (Grave Encounters, 2011), com corredores que começam a se modificar à medida que eles vão e voltam a eles.

No mar da mediocridade que se encontra o terror atual, algo que oferece pelo menos alguma coisa de diferente deve ser destacado. Embora Assim Na Terra Como No Inferno não apresente nada fora do comum, vale a pena acompanhá-lo - se você conseguir resistir à primeira meia hora.

0 comentários:

Postar um comentário